14 de jul de 2011

Doce prisão

                                                                   imagem: weheartit

      Como garras, o amor prende. Rasga o coração. Vagarosamente, que é para doer mais. O prazer é maior. E só vale assim. Pouco sofrimento não aumenta a sede de amor.
      Não se engane, não é amor sujo. Ele é puro e sensível. Daqueles em que todo cuidado é pouco. Sim, quando se trata do coração, é preciso um zelo selvagem. Preservar enquanto usa.


by Rachel Nunes*

3 comentários:

Danilo MM disse...

Leis da Natureza

z i r i s disse...

Rachel!

Que bom, que bom. Te sigo também, gostei e voltarei sempre.

Sim, quando se trata do coração, é preciso um zelo selvagem. Preservar enquanto usa.

Pena né Rachel que a gente cuida pouco, apenas por não querer cuidar, apenas por não lembrar quando é extase que nos toma... Tudo que trinca tem histórias pra contar, continue as suas. Essa é a nossa cura.

Grande abraço

A.S. disse...

Ah! como é cativante o cativeiro...

Beijos,
AL