12 de out de 2012

Terremoto.

imagem: weheartit



Tortura é o que dilacera aquilo que o não ver não sabe o que é.


Vai e não passa.
Esquenta e não congela.
Faz de uma alma a morada do desterro.
Enterra no ar a palavra que desata o nó.
Desamarra no solo o grito da dor
De quem amolece a rocha da água
E apodrece.
Fede no espírito o que o amor conservou. 
Cospe na carne de um gêmeo desconhecido.

Sempre...
Perdoar toda a falta do presente,
Descartar a alegria do que mente,
Estremecer a folha da calmaria,
Saborear a doce agonia.


by Rachel Nunes*

Um comentário:

Danilo MM disse...

A vida é nos extremos.