2 de abr de 2012

Medidas erradas

imagem: weheartit


Aquilo que lhe falta, não parece, mas sou eu.
A luz é aquela que entardeceu.
A sombra não esconde, permaneceu.
O seu amor não se perdeu.
Numa estrada perigosa apenas esqueceu
A profundeza do prato,
A caridade do tato,
A esquisitice do amor enojado,
De palavras mal cozidas, assadas e servidas
Numa mesa de desgosto açucarado.


by Rachel Nunes

3 comentários:

z i r i s disse...

O amor sempre vem se deitar em mesas desgostosas, em lembranças gastas, em chão já tão pisado. E por incrível que pareça é ele quem vai tornar tudo novo horizonte a se buscar, de novo.

Beijo Rachel

Danilo MM disse...

Servir-se é uma solução paliativa.

Simone Oliveira disse...

Me encantei, você já está aqui nos meus favoritos! Parabéns pela escrita tão deleitosa... :]

adocecomlimao.com